Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

quinta-feira, 4 de agosto de 2022

Prefeito Sarto participa da abertura do Fiec Summit – Hidrogênio Verde

 Sarto enfatizou que o Ceará possui um ambiente privilegiado para implantação de energias renováveis e pontuou ações da Prefeitura

Foto- Marcos Moura

O prefeito também ressaltou as políticas ambientais que a Prefeitura de Fortaleza tem adotado em sua gestão 

O prefeito de Fortaleza, José Sarto, participou, nesta quarta-feira (03/08), da abertura do I Fiec Summit – Hidrogênio Verde. Promovido pela Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), o evento conta com a participação de especialistas e autoridades para discutir temas relacionados às energias renováveis e ao HUB de Hidrogênio Verde (H2V), promovendo palestras, exposições, debates, rodadas de negócios e visitas técnicas.

Durante a cerimônia de abertura, Sarto destacou que o Ceará dispõe de um ambiente privilegiado para a adoção de energias renováveis e que o estado tem se destacado internacionalmente na transição de matrizes energéticas.

“Em relação ao binômio matriz energético solar e eólico, o Ceará tem de sobra. Nós temos aqui um ambiente plenamente favorável. Além disso, a Fiec, a academia científica, o poder público e a sociedade civil estão empenhados na substituição da substituição da matriz energética, investindo em fontes renováveis como o hidrogênio verde”, comentou Sarto.

O prefeito também ressaltou as políticas ambientais que a Prefeitura de Fortaleza tem adotado em sua gestão. “Nós temos uma Escola de Tempo Integral já totalmente abastecida com energia solar. Temos uma das maiores redes cicloviárias do Brasil, promovendo o protagonismo da bicicleta em quase 420 km de vias exclusivas. Estamos realizando o plantio de 5 mil árvores de grande porte para arborizar a cidade. Estamos empenhados em cumprir nosso papel para a descarbonização e a sustentabilidade”.

De acordo com o presidente da Fiec, Ricardo Cavalcante, “a humanidade está vivendo um momento ímpar. A cada dia que passa, mais e mais pessoas tomam consciência de que a sustentabilidade é uma responsabilidade de cada um de nós”. “É por conta disso que governos, empresas e universidades têm unido esforços pela concretização de uma energia de baixo carbono. O compromisso coletivo pela descarbonização não é uma opção, é um imperativo”, completou.

Jurandir Picanço, consultor de energias da Fiec, relatou que o hidrogênio verde vem se configurando como o combustível do futuro, sendo uma resposta às emissões do dióxido de carbono (CO2) na atmosfera, um dos gases do efeito estufa.

“Essa oportunidade do hidrogênio verde surgiu porque o Ceará tem um gigantesco potencial de energia renovável. É uma forma eficiente de você descarbonizar, ou seja, deixar de usar os combustíveis fósseis que criam o problema do aquecimento global. Em razão disso, a Fiec está muito empenhada em promover ações nesse mercado”.

Izolda Cela, governadora do Ceará, destacou que a busca por energias renováveis não tem a ver simplesmente com uma opção mais ecológica, mas que significa também um investimento na preservação da vida no planeta.

“Esse evento está em consonância com a luta pela preservação do planeta e da vida. Essas questões nos mostram que, se ações fortes não forem tomadas, estaremos cada vez mais sujeitos a problemas, desequilíbrios e distúrbios de grande impacto. Mudar esse cenário é um compromisso moral nosso em relação às próximas gerações. Além disso, temos a perspectiva de aquecimento econômico e geração de emprego e renda ao investir em inovação”.

Joaquim Leite, ministro do meio ambiente, relatou que o Ceará tem potencial para tomar a frente mundial na questão do desenvolvimento de energias renováveis. “A geopolítica mudou com a pandemia e com o conflito na Ucrânia. O mundo busca por uma energia verde, e o local em que ela pode ser produzida é o Nordeste brasileiro, em especial, o Ceará. O Ceará tem tudo para ser uma fonte de segurança energética limpa para o mundo, por sua proximidade, capacidade, empreendedorismo e tecnologia”.

Cândido Albuquerque, reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), pontuou que as universidades cearenses também têm se empenhado na pesquisa e desenvolvimento de novas fontes energéticas. “Nossas universidades estão absolutamente empenhadas e qualificadas para construir esta nova tecnologia. A questão é urgente. São nossos pesquisadores, ao lado dos nossos industriais, que farão esta transformação’”.

De acordo com a Fiec, já existem 20 memorandos assinados com grandes empresas a nível mundial no Ceará, que sinalizam investimentos superiores a US$20 bilhões em fontes renováveis. Ainda segundo a Federação, levadas pela expectativa de prosperidade econômica, várias multinacionais já sinalizaram que vão instalar bases no Complexo do Pecém, instituição que integra o HUB do Hidrogênio Verde, em parceria com o Governo do Estado do Ceará, Fiec e UFC.

O Fiec Summit – Hidrogênio Verde continua seus trabalhos até esta quinta-feira (04/08). O evento conta com 1.587 inscritos, de 20 países diferentes. Além disso, o Fiec Summit irá promover um concurso de trabalhos acadêmicos e projetos de pesquisa. Os trabalhos mais bem avaliados estão expostos durante os dois dias de programação.

Fonte:https://www.fortaleza.ce.gov.br/

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Mudas Frutíferas

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site