Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

quinta-feira, 21 de julho de 2022

Agricultura espacial pode melhorar o cultivo de vegetais na Terra

Cada vez mais, os avanços tecnológicos da exploração espacial têm aplicações significativas no nosso planeta. A agricultura, por exemplo, vem sendo exponencialmente melhorada com a aplicação de recursos espaciais em desafios terrestres. 

Sem dúvida, o monitoramento por satélite é o maior benefício do espaço para a agricultura, à medida que essas espaçonaves vigiam constantemente os solos em todo o globo.

Satélites relevantes como os das redes Landsat, da NASA, Envisat, da Agência Espacial Europeia (ESA) e Radaresat, da Agência Espacial Canadense (CSA), são dotados de sensores capazes de monitorar vários parâmetros relevantes para o setor, como a umidade do solo, por exemplo. Eles podem nos dizer quando e quão rápido os solos estão secando, ajudando a direcionar a irrigação mais eficiente em escala regional. 

Por meio dos satélites meteorológicos é possível prever períodos de seca, inundações, padrões de precipitação e surtos de doenças vegetais. Com isso, os cientistas conseguem prognosticar ameaças de insegurança alimentar ou falhas nas colheitas. 

Conforme destaca um artigo assinado por Ajwal Dsouza, doutorando em Ciências Ambientais pela Universidade de Guelph, e Thomas Graham, professor assistente na mesma instituição, publicado no site The Conversation, a contribuição não se restringe ao uso dessas máquinas.

Muito além do monitoramento por satélites

Os humanos vêm conseguindo sobreviver e cultivar diversos tipos de plantas na órbita baixa da Terra a bordo de várias espaçonaves e da Estação Espacial Internacional (ISS), em um ambiente que é extremamente hostil devido a estressores como a radiação cósmica e a falta de gravidade.

Segundo a bióloga espacial Anna-Lisa Paul, “as plantas são capazes de alcançar sua caixa de ferramentas genéticas e refazer as ferramentas de que precisam para se adaptar ao novo ambiente do espaço”. Ela diz que essas novas ferramentas e comportamentos expressos por plantas sob condições de voo espacial poderiam ser usados para resolver desafios enfrentados pelas culturas no clima em mudança da Terra.

Pesquisadores da NASA enviaram sementes de algodão para a ISS para entender como as raízes crescem na ausência de gravidade. Os achados da pesquisa ajudarão a desenvolver variedades de plantas de algodão com um sistema radicular mais profundo para acessar e absorver água do solo de forma mais eficiente em áreas propensas à seca.

Em breve, os humanos irão novamente para a Lua e, eventualmente, podem ir para Marte. Enquanto estiverem nesses lugares, os astronautas terão que cultivar sua própria comida.

Assim, as agências espaciais têm trabalhado em sistemas especializados que fornecem as condições necessárias para a agricultura no espaço, como recipientes que podem controlar o ambiente interno e cultivar vegetais sem solo sob luzes LED. 

A agricultura hidropônica e vertical foi desenvolvida para permitir que as culturas cresçam sem solo ou luz do Sol. Imagem: YEINISM – Shutterstock

Pesquisas da NASA em sistemas ambientais controlados para cultivar plantas foram fundamentais no desenvolvimento do setor agrícola vertical moderno — fazendas internas que cultivam plantas empilhadas sem solo sob a neblina roxa de LEDs.

Uma indústria atualmente em expansão, as fazendas verticais estão produzindo enormes volumes de culturas folhosas frescas e saudáveis com uma fração da água e nutrientes que seriam usados em sistemas agrícolas terrestres. 

Olhar Digital

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Mudas Frutíferas

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site