Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

sexta-feira, 24 de junho de 2022

Vitrine de Ativos para Parcerias

 




PRODUÇÃO ANIMAL

Ácidos orgânicos como aditivo em rações para peixes

Contexto

Para atender à crescente demanda por pescado e proteína de alta qualidade, os sistemas de produção aquícolas têm se tornado mais intensivos, com a premissa de aumentar a produtividade e reduzir o custo. Por outro lado, a intensificação da produção pode resultar em aumento de doenças e impacto para o meio ambiente.

Os ácidos orgânicos são uma estratégia para melhorar a saúde e desempenho dos peixes e também para evitar o uso de antibióticos e quimioterápicos, que podem estimular o desenvolvimento de bactérias resistentes e ampliar os riscos de contaminação cruzada para os seres humanos.

Dentre alguns ácidos orgânicos, o ácido cítrico se destaca. Apresenta sabor agradável, assimilação rápida, custo razoável e resultados positivos no desempenho e na saúde intestinal de aves e suínos. No entanto, poucos estudos foram realizados para atestar os efeitos benéficos do ácido cítrico na dieta sobre o desempenho, eficiência alimentar e disponibilidade de cálcio e fósforo em peixes.

Sobre o ativo

O ativo consiste em prática agropecuária, com recomendação de suplementação de 2% de ácido cítrico em rações para peixes.

Para algumas espécies de peixes como o pacu, este nível melhora o desempenho e eficiência alimentar. Para tilápia-do-nilo, 2% de ácido cítrico nas rações melhora a disponibilidade de cálcio e fósforo e influencia positivamente a morfologia intestinal de juvenis de tilápia-do-nilo.

 

 

Características em relação aos concorrentes disponíveis no mercado

Apesar do ácido cítrico ser utilizado em rações para aves e suínos, ainda existem poucos estudos com peixes, principalmente os de espécies tropicais. Os estudos desenvolvidos pelos pesquisadores da Embrapa Meio Ambiente atestaram a eficiência do ácido cítrico com aditivo, melhorando o desempenho, eficiência alimentar a redução da excreção de nitrogênio e fósforo.
 
 

Impactos para o setor produtivo

A suplementação de 2% de ácido cítrico melhorou o desempenho e a eficiência alimentar para o pacu. Este mesmo nível melhorou a disponibilidade de cálcio e fósforo e influenciou positivamente a morfologia intestinal de juvenis de tilápia-do-nilo.

Investigações sobre os efeitos dos ácidos orgânicos na saúde dos peixes podem ser avaliados, levando em consideração alguns resultados do presente estudo, que pode ser considerado um dos pioneiros no uso do ácido cítrico como aditivo zootécnico em dietas para tilápia-do-nilo.

 

Impactos para a sociedade

A utilização de ácidos orgânicos, como o ácido cítrico, pode melhorar o desempenho e saúde dos peixes, proporcionando a obtenção de um produto final mais saudável, diminuindo o uso de antibióticos.

Além disso o ácido cítrico pode reduzir a excreção de nitrogênio e fósforo e melhorar a eficiência alimentar, reduzindo o impacto ambiental da atividade.

Objetivo da parceria

Validação da tecnologia em escala laboratorial, escalonamento industrial e desenvolvimento de produtos para comercialização pela empresa parceira.

 

Resultado final esperado da parceria

Produção de rações com maior eficiência na produção de Tilápias.
 
 

Como o produto será disponibilizado para o setor produtivo

O produto poderá ser disponibilizado como aditivo ao mercado de fabricantes de rações, para mistura em frações ideais conforme recomendações técnicas.
 
 
 
 

Tenho interesse neste ativo

Se este ativo é de seu interesse para uma parceria com a Embrapa, entre em contato conosco.
 

Unidade responsável:
Embrapa Meio Ambiente

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Mudas Frutíferas

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site