Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

quarta-feira, 25 de maio de 2022

Programa de financiamento estudantil do FNE é premiado pela Associação Latino-americana de Instituições Financeiras para o Desenvolvimento

A solenidade de premiação foi na última sexta-feira (20), durante a 52ª Assembleia Geral da Associação Latino-americana de Instituições Financeiras para o Desenvolvimento (Alide), em Curaçao (Venezuela).


Prêmio FNE FIES

O FNE P-Fies visa proporcionar o acesso à formação profissional com o financiamento de 100% do valor da mensalidade. Imagem: Freepik

O programa de financiamento estudantil – FNE P-Fies vem funcionando desde 2017, quando foi decidido pelo Conselho Deliberativo da Sudene que o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) passaria a ter os fundos constitucionais de financiamento e de desenvolvimento como fonte de recursos. O FNE – considerado um instrumento importante para o desenvolvimento regional – é operacionalizado pelo Banco do Nordeste e tem suas diretrizes, prioridades, programação e orçamento aprovados pelo Conselho Deliberativo da Sudene. Através da Programação Regional do Fundo, as duas instituições estabelecem as condições de financiamento para o FNE P-Fies, em sintonia com as diretrizes do Governo Federal e as orientações do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

O FNE P-Fies tem o objetivo de diminuir as desigualdades regionais e prover o mercado com mão de obra qualificada para atendimento da demanda do setor produtivo da Região. Ele levou o prêmio Alide 2022 de melhor prática entre as instituições de desenvolvimento na categoria "produtos financeiros". Para o superintendente da Sudene, general Araújo Lima, o prêmio internacional recebido pelo FNE P-Fies é um reconhecimento do trabalho em conjunto entre a Sudene e o Banco do Nordeste e da importância da política pública adotada, voltada para melhorar os índices educacionais da área de abrangência das duas instituições (Nordeste e parte dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo).

O programa visa proporcionar o acesso à formação profissional com o financiamento de 100% do valor da mensalidade. O pagamento do crédito pode ser feito em até três vezes o tempo de duração do curso, sendo 35% do valor da mensalidade mais os juros no mês subsequente ao desembolso. Os valores são pagos pelos estudantes em condições especiais ainda durante realização do curso. Para conseguir o financiamento, o estudante precisa ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir de 2010, e obtido média das notas das provas igual ou superior a 450 pontos, além de ter nota maior que zero na redação. Para receber o financiamento estudantil os estudantes devem estar regularmente matriculados em instituições de ensino de cursos superiores não gratuitos, com avaliação positiva e cadastrados pelo Ministério da Educação.

Educação é prioridade para a Sudene

Só nos quatro primeiros meses de 2022, foram aplicados R$ 11 milhões no FNE P-Fies, valor que equivale à metade do que foi realizado durante todo o ano de 2021. Para balizar a aplicação dos recursos do FNE no programa, a Sudene elaborou um estudo em 2018 indicando as áreas de ensino prioritárias para a concessão de financiamento estudantil, considerando as vocações produtivas regionais e locais para minimizar as carências efetivas ou potenciais do mercado de trabalho.

As áreas apontadas como prioritárias para o financiamento foram engenharia, produção e construção; ciências, matemática e computação; agricultura e veterinária; educação; saúde e bem estar social. O estudo realizado pela superintendência conclui que estes campos do saber são importantes agentes para a instalação de infraestrutura, o desenvolvimento de projetos baseados em tecnologia da informação, comunicação e inovação e o estímulo ao setor agropecuário. A autarquia afirma, ainda, que a decisão também contribui com a formação de profissionais para suprir a carência em educação básica e auxiliar a execução das políticas públicas na área da saúde.

Segundo o general Araújo Lima, “o apoio à educação é fundamental para combater as desigualdades na formação dos jovens, contribuindo para criar oportunidades de forma mais justa”. O gestor destacou, ainda, que o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE) contempla ações que buscam alcançar esses objetivos e um dos seus eixos estratégicos é o de “Educação e Desenvolvimento de Capacidades Humanas”. Os programas do eixo são voltados para elevação da taxa de alfabetização, com foco tanto nos jovens, quanto na primeira infância; melhoria na qualidade dos ensinos fundamental e médio, reduzindo a diferença entre o IDEB da rede privada e o IDEB da rede pública; investimento em ações de capacitação profissional, elevando o percentual de matrículas de jovens e adultos no ensino médio na forma integrada à educação profissional; e fortalecimento da educação superior, aumentando a taxa líquida de escolarização.

Por Carla Pimentel

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Mudas Frutíferas

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site