Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Mal- do- Panamá: é possível conviver com a doença que afeta as plantações de banana.

Aspecto do pseudocaule da bananeira afetado pelo mal-do-Panamá.

O Mal-do-Panamá é uma doença que afeta a cultura da banana, em todos os Estados do Brasil, diminuindo substancialmente a produção e a produtividade da fruta. No Estado do Ceará, a  incidência dessa doença é importante, causando preocupação aos técnicos da Ematerce e aos pequenos produtores assistidos. O Ceará é o sétimo maior produtor de banana do Brasil e o 17º em produtividade das várias variedades, conforme  informação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Trata-se, porem, de uma atividade agrícola que se destaca na geração de emprega e renda.

Ainda segundo o IBGE, no Ceará a área plantada  é de 36.273 hectares sendo, 24.352 hectares sequeiro (rendimento de 5.591quilos por hectare)   e 11.921 hectares irrigados ( rendimento de 23.452 quilos por hectare). A cultura da banana é cultivada em todo o Estado do Ceará, com destaque nas regiões de Jaguaribe, Cariri Leste, Centro Sul, Maciço de Baturité e Ibiapaba.

Planta da bananeira afetada pelo mal-do- Panamá. A planta está morta e as folhas secas e caídas.

O Assessor de Fruticultura da Ematerce, Engenheiro Agrônomo, Egberto Targino afirma que: num passado não muito distante essa doença causava muitas dúvidas ao produtor que tinha a intenções de iniciar um plantio de banana. Tratava-se, pois, de um problema fitossanitário de proporções graves e carentes de informações para solucionar o problema.

O Mal-do-Panamá é uma doença que afeta alguns cultivares de bananas, de um modo  especial a banana maçã e também, as variedades prata e pacovã. As plantas são atacadas em “reboleiras”, reduzindo a produção, morrendo e, por fim, inviabilizando a exploração.

Engenheiro Agrônomo Egberto Targino, Assessor Estadual de Fruticultura da Ematerce.

O agente causador é um fungo conhecido como “Fusarium oxysporum”. É um conhecido fungo de solo que se manifesta na medida em que o bananal vai se estabelecendo. No caso específico da banana maçã é muito comum o bananal morrer muito cedo, às vezes colhe-se somente um cacho, sendo que outra área já tem que ser plantada.

Dois sintomas da doença apresentam-se como bem característicos na cultura da bananeira: a) as folhas mais velhas murcham, secam e se quebram junto ao pseudocaule, deixando a planta no formato de um guarda-chuva fechado; b) muito característico da doença também é o aparecimento de uma coloração avermelhada na parte interna do pseudocaule. Outros sintomas também vão aparecendo como redução do tamanho do cacho e por fim, morte das plantas.

Continua o técnico da Ematerce, Egberto Targino, “para minimizar os danos causados pela doença podem ser adotadas  algumas  medidas, como: escolher solos férteis e com um adequado teor de matéria orgânica, plantar mudas comprovadamente sadias, cultivares resistentes à doença e que atendam ao gosto do consumidor, desinfetar a ferramenta de colheita, manter o solo com o pH próximo a 7 e o teor de alumínio adequado e, finamente, usar o trichoderma.”

A utilização do controle biológico, através do uso do TRICHODERMA tem se mostrado eficiente, através de pesquisas realizadas pela Embrapa.  Alguns produtores já estão utilizando esta técnica associada com os demais métodos de controle já mencionados e estão satisfeitos, como é o caso de produtores na região centro sul do Estado ( município de Cariús – CE)

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Mudas Frutíferas

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site