Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

terça-feira, 17 de agosto de 2021

Embrapa é parceira em projeto-piloto de conectividade 5G para o agronegócio

 


Embrapa Soja, Nokia e a operadora Sercomtel participam da homologação do sinal para uso experimental, com o objetivo de definir parâmetros técnicos à instalação antes da disponibilização do sinal.

O Ministério das Comunicações (MCom) promoveu nesta quinta (12/8), em Londrina (PR), nova demonstração de projetos-piloto de conectividade 5G, para apresentar soluções tecnológicas ao setor do agronegócio, que será diretamente impactado com a chegada da tecnologia. Desta vez, a Nokia, a operadora Sercomtel e a Embrapa Soja foram convidadas a homologar o sinal para uso experimental, a fim de definir parâmetros técnicos à instalação antes da disponibilização permanente do sinal.

A ação contou com a participação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), do Ministério das Comunicações e do Governo do Estado do Paraná. Participaram da demonstração piloto 5G o Agro Conectado os ministros Fábio Faria (Comunicações) e Tereza Cristina (Mapa), o presidente da Embrapa, Celso Moretti, o chefe-geral da Embrapa Soja, Alexandre Nepomuceno, o governador do Paraná, Ratinho Júnior, o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, o presidente da Frente Parlamentar da Agricultura, deputado Sérgio Souza, entre outras autoridades e parlamentares.

O evento integrou uma série de pilotos desenvolvidos no país com o objetivo de demonstrar o potencial de aplicação da tecnologia 5G em áreas urbanas e rurais. O presidente da Embrapa, Celso Moretti, participou da cerimônia nas instalações da Embrapa Soja. “O Brasil saiu de um país que importava alimentos para se tornar o maior produtor de alimentos, fibras e bioenergia. Fizemos isso com tecnologia, inovação e com a força dos produtores rurais. A agricultura brasileira alimenta mais de 800 milhões de pessoas em todo o globo, exportamos para mais de 170 países. A agricultura digital faz parte dessa realidade, os produtores usam drones, sensores, inteligência artificial, internet das coisas e hoje vamos conhecer uma série de tecnologias que vão mudar e viabilizar maior competitividade e sustentabilidade para o agro brasileiro”, afirmou.

A ministra Tereza Cristina destacou a profícua parceria entre o Mapa, o Ministério das Comunicações e o Agro que está, mais uma vez, colocando uma antena 5G em um centro importante. “Além de atender a Embrapa Soja, levamos em consideração Londrina ser um centro de desenvolvimento tecnológico através do seu polo de inovação, mais voltado para as startups”, afirmou.

Ela destacou que o Brasil tem no seu DNA o agro, com 26,4% do PIB. “Mas temos que caminhar mais, então, é uma satisfação enorme ter a parceria com o Ministério das Comunicações para trazer a inovação 5G que será importante para o agro brasileiro. O 5G vai revolucionar o agro brasileiro. Vamos democratizar tecnologia e inovação para todos os estados brasileiros”, afirmou.

O ministro Fábio Faria lembrou que o Brasil foi um dos países que teve a menor queda do PIB com a pandemia e que a expectativa neste ano é por um crescimento. “Com o 5G vamos crescer ainda mais, vai mudar a nossa próxima década, vai ser uma revolução e transformar o Brasil em um player internacional em todos os setores, com destaque para a telemedicina, por exemplo”, disse.

De acordo com o ministro das Comunicações, o Brasil tem 40 milhões de pessoas sem internet. “Vamos levar primeiro o 5G a quem não tem. Qualquer localidade acima de 600 habitantes vai receber internet e todas as cidades acima de 30 mil habitantes receberão o 5G AS, que é o 5G que faz a internet das coisas. E com isso, até julho do ano que vem, todas as capitais receberão o 5G AS”, detalhou. Fábio Faria anunciou que na próxima quarta-feira, às 10h, o TCU vai votar o edital do leilão da Anatel para o 5G. A perspectiva é que o edital seja lançado em 30 dias.

Projeto-piloto na Embrapa Soja

A atividade foi realizada na Vitrine de Tecnologias da Embrapa, com uma solenidade de abertura e demonstração prática das soluções tecnológicas, seguidas de visita a um circuito de estações técnicas montadas no formato que simula “um dia de campo”. A Embrapa Soja acionou sua rede de parceiros vinculados ao ecossistema de inovação da cidade (Agrovalley) e startups que participam do programa "Soja Open Inovation", com projetos em co-desenvolvimento de soluções de inovação. A fabricante de redes Nokia, provedora de tecnologia para a operação do 5G, e a Sercomtel, operadora dos serviços de telecomunicações, vão dar sustentação às demonstrações de conectividade.

Os pilotos envolvem regiões urbanas específicas e áreas rurais que, normalmente, têm conectividade limitada. Os testes para o agronegócio serão realizados, em colaboração com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em cidades selecionadas pela referência de suas universidades e instituições de pesquisa agropecuária. Instalações e testes de antenas com 5G já foram conduzidas em Rondonópolis (MT) e em Sorocaba (SP). Em Londrina, será instalado na vitrine de tecnologias da Embrapa Soja.

A Sercomtel, pertencente ao Grupo Bordeaux, foi selecionada para realizar projeto piloto 5G Standalone em Londrina, no Norte do Paraná. “Sabemos da importância desta tecnologia e suas implicações para o desenvolvimento da indústria nacional, principalmente para o agronegócio. A Sercomtel se posiciona para ter uma rede de vanguarda, pronta para atender à demanda local e o agronegócio com a melhor tecnologia”, afirma o presidente da Sercomtel, Márcio Tiago Arruda.

Para o Nelson Tanure, investidor do Fundo Bordeaux e atual proprietário da Sercomtel, a instalação tem o objetivo de melhorar a conectividade no campo, abrindo o caminho para as inovações que transformarão a indústria do agrobusiness no Brasil. “De certa forma, esse projeto traduz o que tentamos desenvolver com a Sercomtel: uma empresa absolutamente inovadora, que traspasse as fronteiras do Telecom e se estabeleça como uma referência em tecnologia".

Experiência de um dia de campo tradicional

A Embrapa Soja e a Agrovalley selecionaram iniciativas que estão em desenvolvimento e representam o ecossistema de inovação da cidade. Nos próximos anos, com a consolidação da conectividade nas fazendas, elas deverão ser impulsionadas. O destaque entre os casos apresentados será o monitoramento em tempo real — denominado "Gado Digital" — no qual óculos de realidade mista, conectados à rede 5G, tornam possível a assistência veterinária remota. Além dessa demonstração, a experiência de um dia de campo trará um circuito por estações técnicas, onde participantes poderão conhecer e interagir com startups e suas soluções em desenvolvimento.

De acordo com o chefe-geral da Embrapa Soja, Alexandre Nepomuceno, Londrina é berçário de startups e de soluções inovadoras. "É um ecossistema de inovação muito robusto para dar sustentação às empresas de base tecnológica que irão combinar as tecnologias da 4ª Revolução Industrial com sistemas inteligentes para tomada de decisão agronômica no campo", avalia.

Para Ailton Santos, Head Brasil da Nokia, estar participando do piloto "reforça o compromisso em acelerar a digitalização do país e abrir caminhos para as inúmeras possibilidades de inovação". Além de casos de startups, duas cooperativas do Paraná (Cooperativa Integrada e Cocamar) apresentarão casos de uso das aplicações que o 5G poderá impulsionar no setor.

Assista à gravação completa da cerimônia de lançamento do projeto-piloto de conectividade 5G acessando:

https://www.youtube.com/watch?v=AhGIKsCwzPE

Texto: Embrapa com informações do Ministério das Comunicações (MCom)

Lebna Lendgrat (MTb 2903/PR)
Embrapa Soja

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Mudas Frutíferas

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site