Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

quarta-feira, 18 de agosto de 2021

Barreira: produção de mandioca chega a quadruplicar com o acompanhamento da Ematerce

No Município de Barreira a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce) tem prestado instruções aos agricultores para o melhor manejo da mandioca. São 8 hectares plantados da mandioca da variedade olho verde, sendo estes espaços divididos em 4 hectares cada em um sistema de rodízio, ao termino da 1° safra, o agricultor tem mais 4 hectares para colher e com isso não ficam sem produção.

Os agricultores pertencem a comunidade Belo Horizonte e possuem uma casa de farinha semi automatizada que faz todo o beneficiamento da raiz e extrai produtos como a farinha e goma que são comercializadas e possuem um bom valor de mercado. O produtor João Gomes comenta o porquê da preferência por essa variedade de mandioca. “Olha, esse tipo de mandioca ele é melhor pra nós da roça porque nós aproveitamos tudo dela: usamos as manivas, folhas e a casca da mandioca como ração pros animais e essa mandioca tem uma farinha e goma melhor que os outros tipos de mandioca”.

Produtor João Gomes na colheita de mandioca da variedade olho verde.

O trabalho de acompanhamento da Ematerce tem sido fundamental para a produção e mudança de mentalidade dos agricultores. “Aqui a Ematerce faz um trabalho intenso de mudança de pensamento, pois a tecnologia no campo, aliado a um bom acompanhamento técnico é fundamental para o desenvolvimento da agricultura”, comenta o técnico da Ematerce Marcilio Melo.

Segundo os agricultores, no período de colheita, se consegue coletar 2 mil quilos de mandioca por dia, mas esse número pode ser maior. “Olha, aqui o normal é colhermos entre 20/25 toneladas por hectares, mas com  um acompanhamento dos técnicos e usarmos as tecnologias certas, já chegamos colher até 100 toneladas por hectares nesse mesmo espaço”, comenta João.

Incentivos

A casa de farinha é de um único proprietário, mas toda a comunidade se beneficia. Cerca de 8 famílias estão diretamente ligadas a casa de farinha, onde trabalham 7 mulheres que descascam a mandioca para serem processadas e virar goma ou farinha. A casa possui equipamentos de prensa e o forno, onde é feita a farinha de mandioca.

Além da casa de processamento de mandioca, os agricultores, através do Programa Hora de Plantar, receberam raquetes de palma forrageira e uma linha de crédito rural para aquisição de um trator para os agricultores.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Mudas Frutíferas

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site