Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

sexta-feira, 9 de julho de 2021

Mucambo-CE: Técnicos da Ematerce ensinam a fazer multimistura de sal proteinado

 

Técnicos da Ematerce de Mucambo-CE apresentam resultados de DM sobre multimistura com sal proteinado.

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará – Ematerce -, escritório local de Mucambo-CE, realizou uma DM (Demonstração de Método) sobre o uso do sal proteinado, na alimentação do rebanho bovino. A prática foi para os criadores da comunidade Pedra de Fogo, visando prevenir uma possível escassez de alimentos para os rebanhos bovinos, em épocas de estiagens.

A prática foi na propriedade do agricultor Antônio Alves de Sousa onde, os Zootecnistas e Agentes Rurais da Ematerce, Thays Paulina Martins e Ivo Azevedo Parente, falaram sobre o que é o sal proteinado, mostrando a sua importância para a manutenção do peso corporal dos bovinos, em períodos de ausência de chuvas. Durante a estiagem, o pasto em sequeiro costuma apresentar baixos níveis de proteínas, o uso do sal ajuda a manter os níveis proteicos desejáveis, nos bovinos.

A Zootecnista Thays Martins, do escritório da Ematerce de Mucambo-CE ensina aos pecuaristas da localidade de Pedra do Fogo como se faz a multimistura com sal proteinado.

O sal proteinado, também conhecido como mistura múltipla, é uma das alternativas para minimizar a subnutrição no período seco. Na mistura contém as fontes de energia, de nitrogênios proteico e não proteico, macro e microminerais, nutrientes esses que estão em falta no pasto nesse período. O objetivo do processo é fornecer nitrogênio solúvel no rúmen para o crescimento das bactérias celulolíticas, aumentando a digestibilidade da fibra e o aporte de energia para o animal. O Sal proteinado evita a queda na produtividade de carne e/ou de leite.

A multimistura não precisa ser fornecida somente no período seco. Com a formulação adequada para cada período, a mistura deve ser fornecida durante todo ano a fim de potencializar a produção do bovino. Para o fornecimento adequado é necessária a formulação correta para cada finalidade e para qual espécie de pasto e também a qualidade do volumoso que os animais têm acesso, e disponibilidade de água.

Foi realizada, para os pecuaristas da comunidade Pedra do Fogo, uma Demonstração de Método, onde a técnica Thays ressaltou a importância de se ter atenção no momento da formulação da mistura, para que fique homogênea. A mistura consiste em porções calculadas e pesadas, com especial atenção para a ureia, que deverá ser posta em balança de precisão porque, se fornecida de maneira inadequada, pode intoxicar o animal. Os ingredientes necessários para a multimistura são: milho, farelo de soja, sal mineral, sal branco e ureia.

O fornecimento da multimistura deve ser feito em cochos exclusivos para o suplemento, depois que o animal volte do pasto. Os animais precisam passar por um período de adaptação à mistura, sendo oferecida de maneira gradativa, porque a ureia possuí alta toxidez nos animais vertebrados, sendo que os animais ruminantes conseguem utilizá-la, graças à simbiose com microrganismos naturalmente presentes no rúmen.

Ematerce

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Mudas Frutíferas

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site