Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

MDR firma parceria com cinco universidades federais apara apoiar municípios em ações de desenvolvimento regional

No total, serão investidos R$ 649 mil pelo Governo Federal. Iniciativa faz parte do Programa de Fortalecimento das Capacidades Governativas dos Entes Subnacionais.

A Universidade de Brasília (UnB) vai avaliar o grau de dependência de municípios do Centro-Oeste em relação ao agronegócio (Foto: Agência Brasil)

Brasília-DF - O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) firmou parceria com cinco universidades federais para que sejam feitas análises e propostas de ações que fomentem o desenvolvimento local em cinco macrorregiões do País. No total, serão investidos R$ 649 mil pelo Governo Federal.

Os trabalhos estão incluídos no Programa de Fortalecimento das Capacidades Governativas dos Entes Subnacionais (PFCG), instituído em 2019. “A nossa finalidade é mobilizar políticas, ações, instrumentos e parcerias para criar um ambiente colaborativo voltado à ampliação das capacidades de gestão e da sustentabilidade institucional dos entes federados”, explica o coordenador da ação no MDR, João Mendes.

Com a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), o acordo tem o objetivo de analisar a capacidade de gestão fiscal e potencial de melhoria de arrecadação em municípios de pequeno porte no Norte de Minas Gerais, na região do médio e baixo Jequitinhonha e no Vale do Mucuri. O resultado deverá ser entregue até agosto.

Já a parceria com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) vai aprofundar o conhecimento relacionado à legislação dos municípios localizados na região de fronteira do Rio Grande do Sul. Segundo o professor Gilberto Collares, do Centro de Desenvolvimento Tecnológico da universidade, a iniciativa vai trazer muitos benefícios para o desenvolvimento local dos 21 municípios da região da Lagoa Mirim, na divisa com o Uruguai.

"Trabalhando em conjunto com o Ministério, será possível avaliar as possibilidades que podem ser criadas para este território e apoiar a construção de políticas públicas que reflitam na melhoria de vida das pessoas, elaboradas não de Brasília, mas a partir de referenciais construídos na própria região", ressalta Collares, que também é coordenador da Agência para o Desenvolvimento da Lagoa Mirim.

Mais ações

Para diagnosticar a capacidade do poder local de fazer a gestão do território nos municípios próximos à BR-163 que serão atingidos pela implantação da Ferrogrão, ferrovia longitudinal que vai ligar os estados de Mato Grosso e Pará, o MDR firmou acordo com a Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA). O território, também conhecido como região do Tapajós, inclui os municípios de Aveiro, Itaituba, Jacareacanga, Novo Progresso, Rurópolis e Trairão, todos no Pará.

Por sua vez, a Universidade Federal do Cariri, no Ceará, vai analisar a governança interfederativa na região formada pelas cidades do Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha, com ênfase no fortalecimento desses municípios para a gestão integrada.

Já a Universidade de Brasília (UnB) vai avaliar o grau de dependência de municípios do Centro-Oeste em relação ao agronegócio e verificar as potencialidades para agregação de valor e diversificação produtiva. Quatro cidades serão escolhidas pela instituição para participar da pesquisa: duas dependentes economicamente de commodities de grãos e duas de commmodities minerais. A entrega dos estudos está prevista para outubro deste ano.

MDR

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Mudas Frutíferas

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site