Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

terça-feira, 29 de setembro de 2020

Vazio Sanitário do Algodão no Ceará se inicia no próximo dia 1º de outubro

 Vazio Sanitário do Algodão no Ceará se inicia no próximo dia 1º de outubro


Adagri

A partir do dia 1º de outubro fica instalado no Ceará o Vazio Sanitário do Algodão, que é o período de ausência total de plantas vivas de algodão no campo. Conforme a Portaria da Agência de Defesa Agropecuária do Ceará (Adagri), nº 022/2020 de 27/02/2020, art. 7º, o Vazio Sanitário prossegue até o dia 31 de dezembro. A Portaria estabelece medidas fitossanitárias para prevenção e o controle da praga bicudo-do-algodoeiro e fixa critérios para o cultivo de algodão em todo o território cearense.

Sobre a Portaria, fica estabelecido que durante 90 dias não seja permitido semear ou manter as plantas vivas da cultura na área, chamadas soqueiras e /ou tigueras, com o objetivo de evitar a proliferação da principal praga da cultura, o bicudo-do-algodoeiro. O Agricultor tem até 30 dias após a colheita para realizar a eliminação, sendo necessário eliminar os restos culturais após a colheita e durante todo o vazio sanitário. “Com essas medidas diminuímos a incidência da praga na safra seguinte, o que conseqüentemente leva ao uso de menos agrotóxicos no plantio”, reforça a diretora de Sanidade Vegetal da Adagri, Neliane Borges.

Ações de fiscalização do processo de destruição dos restos culturais da cultura do algodão já estão sendo realizadas pelos fiscais e agentes estaduais agropecuários da Adagri. O foco são as principais regiões produtoras do Estado, Cariri, Sertão Central e Chapada do Apodi. “Durante as fiscalizações está sendo repassadas informações sobre as principais diretrizes contidas na portaria como: cadastramento das áreas de algodão (unidades de produção) na Adagri; medidas de controle do bicudo-do-algodoeiro; eliminação de plantas tigueras e dos restos culturais ao final da colheita e sobre vazio sanitário”, explica a diretora de Sanidade Vegetal da Adagri, Neliane Borges.

A Presidente da Adagri, Vilma Freira, lembra que as ações conjuntas de fiscalização nessas regiões produtoras continuarão durante o período do Vazio, com objetivo de garantir que o produtor cumpra com as medidas. “Outro fator importante, é que o objetivo da Defesa Sanitária Vegetal da Adagri sempre será o estímulo do cumprimento das regras técnicas fitossanitárias, e não as medidas punitivas, viabilizando assim a comercialização de produtos algodoeiros para outras Unidades da Federação e no exterior, revitalizando e desenvolvendo a cotonicultura do estado do Ceará”, destaca a Presidente da Adagri, Vilma Freira.

Após o período do Vazio Sanitário, os agricultores devem cadastrar suas unidades de produção em até 30 dias após o plantio nos núcleos locais da Adagri para evitar multas.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site