Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

terça-feira, 15 de setembro de 2020

Ceará reduz quantidade de bacias em criticidade hídrica

 



Agora restam oito bacias em situação crítica de escassez hídrica.


A Secretaria de Recursos Hídricos do Estado (SRH) retirou,quatro bacias hidrográficas (Bacia da Serra da Ibiapaba, Bacia do Coreaú, Bacia do Acaraú e Bacia do Litoral), da Declaração de Situação Crítica de Escassez Hídrica. Todas elas atingiram volume hídrico superior a 80%. Outras oito permanecem em situação crítica de escassez hídrica.  

“Hoje a Bacia do Acaraú se encontra com 83,52%, Coreaú 86,77%, Litoral 88,74% e Serra da Ibiapaba 80,35%, o que garante um conforto hídrico satisfatório”, pontua o titular da SRH, Francisco Teixeira.  

A definição da situação crítica das Bacias foi realizada através de dados do volume armazenado nos reservatórios monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) e da capacidade hídrica individual de cada Bacia, além da capacidade hídrica do Estado do Ceará que corresponde a 34,2% da capacidade total, conforme dados do sistema de informações oficiais do Portal Hidrológico, em 14 de setembro de 2020. 

A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) avaliou também o impacto da variabilidade climática sobre os reservatórios do Sistema Hídrico Integrado Jaguaribe-RMF e identificou uma probabilidade de 80% deste sistema atingir, já no ano de 2020, volume igual ou inferior ao correspondente deste mesmo sistema em 06 de outubro de 2015, data do Ato Declaratório SRH nº 01/2015, último a ser publicado. Neste ato de 2015, todos os municípios do Estado do Ceará se incluíam na criticidade hídrica. 

“A atual situação hídrica é bem mais confortável do que de anos anteriores, tendo a possibilidade de na maior parte dos municípios manter a normalidade do abastecimento humano, mesmo em uma nova seca”, conclui o secretário. 

Função 

O Ato Declaratório autoriza que o ente regulador, como as companhias de abastecimento, adote mecanismos tarifários de contingência, com objetivo de cobrir custos adicionais decorrentes, garantindo o equilíbrio financeiro da prestação do serviço e a gestão da demanda.  

Conforme o Ato, permanecem em situação crítica de escassez hídrica a Bacia do Rio Curu; Bacia do Rio Salgado, Bacia dos Sertões de Crateús; Bacia do Rio Banabuiú; Sub-bacias do Alto, Médio e Baixo Jaguaribe e do Sistema Hídrico Integrado Jaguaribe – Região Metropolitana de Fortaleza.

Confira os respectivos volumes:  

  • Bacia do Rio Curu - 27,77%
  • Bacia do Rio Salgado - 38,58% 
  • Bacia dos Sertões de Crateús - 37,70%  
  • Bacia do Rio Banabuíu - 13,34%  
  • Bacia do Alto Jaguaribe - 31,19% 
  • Bacia do Médio Jaguaribe - 13,74% 
  • Bacia do Baixo Jaguaribe - 53,29%  
  • Bacia Metropolitana - 66,25% 

Atualmente, dos 155 reservatórios monitorados pela Cogerh, 52 estão abaixo de 30%, enquanto 19 estão acima de 90%.

DN


Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site