Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

sábado, 1 de agosto de 2020

Queda na umidade do ar é comum no segundo semestre no Ceará; entenda


(FOTO: Brett Sayles/Pexels)
Com o fim da quadra chuvosa no estado, o Ceará começa a registrar baixas umidades relativas do ar de maneira mais habitual — bem como o predomínio de céu claro, com poucas nuvens, aumento da temperatura máxima e da velocidade dos ventos.
De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), a umidade relativa e a temperatura do ar são inversamente relacionadas uma à outra, ou seja, nos horários com as maiores temperaturas, principalmente no início da tarde, registra-se a menor umidade relativa do ar.
A gerente de meteorologia da Funceme, Meiry Sakamoto, explica ainda sobre as diferenças desse fenômeno entre interior do estado e faixa litorânea. “Áreas do interior do estado apresentam umidade relativa do ar mais baixa quando comparadas ao litoral devido à própria continentalidade, ou seja, a distância do oceano. Além disso, contribuem as condições predominantemente mais secas do solo e da vegetação reduzindo a evapotranspiração para a atmosfera”.
A meteorologista complementa ao informar que “a faixa litorânea geralmente se apresenta mais úmida ao longo de todo o ano, em virtude da umidade proveniente da evaporação da água oceânica e que é trazida para o continente pelos ventos”.
Níveis de umidade relativa do ar
As condições de baixa umidade relativa do ar precisam ser observadas porque podem causar impacto na saúde da população. A Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica os níveis de umidade relativa do ar nas seguintes proporções:
– Estado de observação: 40% a 31%;
– Estado de atenção: de 30% a 21%;
– Estado de alerta: de 20% a 12%.
A OMS recomenda reduzir a exposição ao sol e a realização de atividades físicas quando a umidade relativa do ar cai para menos de 30%. Neste caso, o Ministério da Saúde indica ainda o aumento da hidratação, ingerindo mais água, suco natural e/ou água de coco.
Mínimas no Ceará
Como explicado por Meiry Sakamoto, os municípios localizados no interior do Ceará registraram as principais umidades relativas do ar durante o mês de julho. A umidade relativa do ar mínima no estado foi registrada na última terça-feira (21), em Tauá, no Sertão Central e Inhamuns, com 21%. O mesmo resultado no município já havia sido registrado no último dia 17.
Outro registro expressivo observado no dia 17 foi em Crateús, também no Sertão Central, com 21% — essa mesma porcentagem foi observada no dia dois de julho, no município de Morada Nova, localizado na região Jaguaribana.
 Informações: Funceme
Fonte: Portal do Gonverno
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site