Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

quinta-feira, 20 de agosto de 2020

Especialistas sugerem Ramal do Apodi como principal caminho para água do São Francisco, no Ceará

Especialistas sugerem Ramal do Apodi como principal caminho para água do São Francisco, no Ceará

O Ministro do Desenvolvimento Regional anunciou que as obras do Ramal serão retomadas

O anúncio feito ontem (18), por Rogério Marinho, titular do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), de que o governo federal vai realizar a licitação para retomada da obra do Ramal do Apodi, que é a última etapa do Projeto de Integração da Bacia do Rio São Francisco (PISF), reacende a esperança de moradores de 120 municípios nos estados do Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, além do setor agropecuário.
O reservatório Jati, na cidade de mesmo nome, recebe água da transposição do Rio São Francisco oriunda de Salgueiro, em Pernambuco, e inicia um percurso, por gravidade, por 50km do Cinturação das Águas (canais, túneis e sifões) até o riacho Seco, em Missão Velha. Depois segue por mais 20km até o Rio Salgado, passando pelos municípios de Aurora, Lavras da Mangabeira, Icó, onde irá desaguar no Rio Jaguaribe em direção à bacia do Açude Castanhão, em Jaguaribara. Todo o percurso é estimado em 300km e deverá levar 60 dias para ser concluído.
A partir da conclusão do ramal do Apodi o caminho das águas em direção ao Castanhão será mais curto. A ideia é construir uma tomada de água entre os municípios de Santa Helena na Paraíba e Umari, no Ceará, para que a água escorra por gravidade, por meio do riacho Altos, até o Açude Jenipapeiro. Após transbordar, seguirá pelo riacho Pendência até o rio Salgado, já próximo ao município de Icó.
Esse projeto em que aponta um caminho mais curto e mais barato para a chegada da água do São Francisco ao Castanhão é defendido pelo professor de geografia, Herli Barros. Há um projeto que prevê a construção do Ramal do Salgado – um canal de cerca de 30km de extensão com orçamento superior a R$ 50 milhões até o Rio Salgado, no município de Lavras da Mangabeira. “O melhor caminho é por Umari, através do açude Jenipapeiro”, destaca. 
O ministro Rogério Marinho disse que a pasta vai estudar o projeto do Ramal do Apodi que já tem cerca de um terço construído. Todo o trajeto custaria cerca de R$ 5 bilhões e equivale a 5% de projeto integral de transposição do Rio São Francisco, que tem os eixos Leste (Pernambuco), Norte (Ceará) e o Ramal do Apodi (Paraíba e Rio Grande do Norte).
De acordo com o ministro do Desenvolvimento Regional Rogério Marinho as discussões estão aprofundadas dentro do governo e existe possibilidade do processo de licitação para definir a empresa e dar continuidade ao Ramal do Apodi ser realizada em setembro próximo. “Em julho do próximo ano queremos concluir essa obra”, previu. “Houve um debate aprofundado no governo sobre a licitação e, claro, que precisamos ver questão do orçamento”.
Rogério Marinho frisou que cerca de 120 municípios serão beneficiados no Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, sendo 20 em cada estado, para reforço dos sistemas locais de abastecimento humano.
A Secretaria de Recursos Hídricos (SRH) do Ceará informou por meio de nota que haverá uma reunião técnica para discutir o projeto de liberação de água do São Francisco para o Ceará por meio do município de Umari, mas não preciso uma data.
O secretário Executivo da SRH, Aderilo Alcântara, disse que a ideia apresenta forte viabilidade técnica e financeira. “Essa é uma proposta que será avaliada, e que apresenta condicionantes muito favoráveis”.  
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site