Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

sábado, 1 de agosto de 2020

Criação de Plano Estadual de Juventude e Sucessão Rural é sugerida em projeto


A migração de jovens do campo para as cidades – mesmo que em dinâmicas sazonais – em busca de renda e melhor qualidade de vida vem se caracterizando como um risco à continuidade da produção agrícola familiar.
No sentido de orientar, integrar e articular políticas, ações e programas voltados para a garantia dos direitos da juventude do campo e a promoção da sucessão rural, o deputado Moisés Braz (PT) apresentou o projeto de indicação n° 3/19. A iniciativa institui o Plano Estadual de Juventude e Sucessão Rural, proposta já aprovada na Casa.
Envolvendo jovens com idades entre 15 e 29 anos, conforme estabelecido pelo Estatuto da Juventude (Lei nº 12.852/2013) e pela Lei da Agricultura Familiar (Lei nº 11.326/2006), o projeto apresenta como diretrizes a garantia dos direitos sociais no campo; acesso a serviços públicos e a atividades produtivas, com geração de renda e promoção do desenvolvimento sustentável e solidário; estímulo e fortalecimento das redes da juventude nos territórios rurais, entre outras.
A proposta propõe ainda objetivos específicos, como ampliar o acesso da juventude do campo aos serviços públicos, instituindo a política estadual de permanência da juventude no campo e que concorram para a sucessão rural; propiciar o acesso a terra e a oportunidades de trabalho e renda, além de ampliar e qualificar a participação da juventude rural nos espaços decisórios de negociação e debate, instâncias de controle e representação social e popular, que forem instituídas para elaborar, implementar e monitorar a execução das ações prevista nessa política.
O parlamentar acrescenta que a intenção é buscar meios de garantir a continuidade da agricultura familiar no estado do Ceará, por meio de políticas de sucessão geracional e fortalecimento desse segmento fundamental para a vida social e econômica do País.
“O plano tem por missão criar condições para garantir acesso à educação integral e inclusiva em todos os níveis e modalidades de ensino para os jovens do campo e povos de comunidades tradicionais, buscando superar o analfabetismo e evasão escolar”, acrescenta Moisés Braz. A iniciativa busca ainda criar condições para o enfrentamento ao desemprego, com a ampliação e qualificação dos serviços de assistência técnica e extensão rural, promovendo a inovação, a sustentabilidade, a geração e a socialização do conhecimento.
O texto sugere que seja executado pelo Governo do Estado e a implantação ocorra em regime de cooperação, mediante adesão, com participação de municípios cearenses, organizações da sociedade e entidades privadas, com prazo decenal, sendo revisado e atualizado por ocasião da elaboração do Plano Plurianual.
Pela proposta, caberá à Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) identificar o público-alvo, promovendo a coordenação intersetorial do Poder Executivo estadual com os demais órgãos e entidades da administração pública, municípios, sociedade e outras instituições para o estabelecimento de estratégias comuns de implementação dos projetos, ações e programas. A orientação ficará a cargo de um comitê gestor, formado por representantes de diversas secretarias e movimentos representantes da comunidade rural.
Por se tratar de projeto de indicação e, portanto, de sugestão, cabe ao Governo, se acatar, enviar a proposta em forma de mensagem para a apreciação da AL.
LA/AT

Informações adicionais

·          Fonte:Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
·          E-mail:agencia@al.ce.gov.br
·          Twitter:@Assembleia_CE
·         Fonte: Assembléia Legislativa do Ceará
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site