Clique aqui na imagem e ouça a Web Rádio ao vivo

Pages

segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Audiência pública: Câmara Municipal de Icó debate energia solar

 



As ações para impulsionar o projeto energia solar para todos avançam em um ritmo acelerado.

O movimento, que tem como articulador político Robert Burns, e em Icó quem coordena é o líder Poeira, na assessoria de imprensa o Jornalista Fábio Tajra, ganha força no Ceará e promove uma série de debates sobre a importância da implantação das placas de energia para residências que abrigam famílias que têm renda familiar de até três salários mínimos, as residências devem ser localizadas em comunidades carentes e conjuntos residenciais.

Em Icó a audiência pública acontecerá na Câmara Municipal contará com a participação de lideranças ligadas ao Governo do Estado.



 

Serviço: dia 29.10 as 10hs

Audiência Pública

Fazer parte da mesa. 5 minutos

 

1 - Igor Vilarouca (Vereador autor do Requerimento)

2- Robert Burns (coordenador geral)

2 - Poeira

3 - Wanderley Pedrosa

4 - Bruno Pedrosa- Deputado Estadual

5 - Arnon Bezerra - Ex Deputado Federal e Ex- Prefeito de Juazeiro do Norte

6 - Pedro Augusto Bezerra - Deputado Federal

 7 - Narcizio Carlos - Presidente sindicato Trabalhadores Rurais

8 - Irlenio Silva - Presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Icó

9 - Ednaldo Figueiredo - Presidente do Sindicato dos Professores Municipais de Icó

10 - Cleudiberto Dantas - Presidente do PT

 

*Participação Maria Monte e Xexeu - 10 Minutos

* Robert - Coordenador Projeto - 15 Minutos

*Wanderley Pedrosa - 10 Minutos.

*Arnon Bezerra - 10 Minutos

*Pedro Augusto Bezerra -Deputado Federal - 10 Minutos

*Abrir para perguntas para o público. 20 minutos

Poeira - 10 minutos


Share:

Com água cada vez mais escassa, planos de recursos hídricos começam a ser elaborados no Ceará

 

Programa para as bacias hidrográficas tem apoio da Cogerh, UFC e deve ser concluído no fim de 2022.



Água é um bem finito e cada vez mais escasso no mundo. Em região semiárida, onde está localizado o Ceará, por exemplo, as reservas hídricas dependem a cada ano de chuvas acima da média, o que raramente ocorre, para repor o nível dos açudes. Mas como ter segurança hídrica para atender as múltiplas demandas sempre crescentes? Quais os conflitos e problemas a serem enfrentados?

Para responder a estas e outras questões, estão em elaboração planos de recursos hídricos das 12 bacias hidrográficas do Ceará. Os três primeiros em andamento são das bacias do Curu, Ibiapaba e dos Sertões de Crateús.

O objetivo desses documentos - que devem ser concluídos até dezembro de 2022 - é servir de base para atualização da Política Estadual de Recursos Hídricos e definir ações específicas de cada região que atendam às demandas, corrijam problemas e mitiguem os conflitos.
 

Desmatamento de mata ciliar, despejo de dejetos nos leitos de riachos, córregos e rios, uso abusivo de veneno no solo e na lavoura, perfuração elevada de poços rasos e profundos, expansão dos centros urbanos e a necessidade de ampliar e ofertar água de qualidade para o consumo humano são problemas comuns às bacias hidrográficas.

CONFLITO

De acordo com o diretor de Planejamento da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), Elano Joca, o conflito por maior oferta de água para abastecimento humano e uso agropecuário “é permanente no Ceará, que sofre com a escassez hídrica, e decorre de vários fatores, entre eles a mudança climática”.

Quem está no entorno ou acima (montante) de um açude quer que a água permaneça para atender suas necessidades, mas quem mora e trabalha em regiões abaixo (jusante) do reservatório quer que o recurso hídrico seja liberado para atender as suas demandas (consumo, irrigação). “Esse tipo de conflito sempre vai existir, mas graças às discussões coletivas e a mediação da Cogerh, estamos vencendo o desafio de conciliar esse problema a cada ano”.

DEMANDAS

O presidente da Bacia do Salgado e secretário do Fórum Cearense de Comitês de Bacias Hidrográficas, Wyldevânio Vieira, reforçou que “cada região tem seus próprios problemas e especificidades, são micro realidades distintas, mas o conflito comum que permeia a maioria das bacias é a escassez do recurso hídricos para atender seus múltiplos usos”.

Na região Norte, as bacias da Ibiapaba, Coreaú, Acaraú e Litoral registram nos últimos quatros anos chuvas acima da média histórica, mas o Vale do Salgado, do rio Jaguaribe e do Banabuiú convivem desde 2012 com precipitações reduzidas.

“Crato, Juazeiro e Barbalha têm demandas semelhantes aos de uma região metropolitana; já Icó, Ipaumirim enfrentam falta de água, enquanto que as regiões de Brejo Santo e de Mauriti são grandes fruticultores, mas todos esses municípios estão na Bacia Hidrográfica do Salgado, que é a porta de entrada das águas transferidas do rio São Francisco”, demonstrou realidades divergentes, Vieira.

DN

Share:

Balneabilidade da Semace: 20 praias adequadas para banho na Capital





Vinte praias fortalezenses estão em conformidade para a recreação primária, informa a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), com novo boletim de balneabilidade divulgado nessa sexta-feira (15/10). Os setores Leste e Centro são os que mais apresentam pontos próprios.

A Praia do Futuro aparece na frente no setor Leste, que destaca também pontos adequados no Farol até a rua Ismael Pordeus e os postos dos Bombeiros 01 ao 08, foz do Rio Cocó e Sabiaguaba.

O setor Centro do mesmo tem seis pontos próprios: entre a Volta da Jurema até foz do Riacho Maceió, do espigão da Av. Desembargador Moreira, Aquário até o Espigão da rua João Cordeiro. Por motivo de obras no local – que impedem realizar a coleta –, o trecho 16 não teve resultado.

O setor Oeste teve aumento de pontos adequados, passando de dois para três. Eles se destacam entre as avenidas Philomeno Gomes, Alberto Nepomuceno, e ruas Padre Mororó, Seis Companheiros e Francisco Calaça.

O monitoramento é realizado pela equipe de Gerência de Análise e Monitoramento da Semace, que segue os padrões da resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional de Meio Ambiente.

Clique aqui para ver o boletim das praias de Fortaleza.

Ana Luzia Brito
Ascom Semace

Share:

Novo decreto avança na flexibilização; futebol, eventos sociais, templos religiosos e comércio de rua entre os beneficiados

O governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou, na tarde desta sexta-feira (15), através de transmissão via redes sociais, o novo decreto de combate à pandemia de Covid-19. Entre as decisões tomadas em conjunto pelo comitê que delibera sobre o assunto, há novo avanço na flexibilização de atividades, incluindo o aumento de público em jogos de futebol, permissão de 100% da capacidade para templos religiosos, aumento nos eventos sociais e a ampliação no horário dos restaurantes

O decreto será válido por 15 dias, a contar deste sábado (16). Ao lado do governador estava o secretário da Saúde do Ceará, Marcos Gadelha. “Nunca tivemos números tão favoráveis como os que temos agora, desde o início da pandemia no Ceará, e esses números só foram possíveis com o avanço da vacinação em todo o Estado, que já alcançou cerca de 68,9% da população do Ceará com a primeira dose, 45,9% com o esquema vacinal completo – para as duas doses ou dose única. Com isso, teremos algumas alterações positivas no novo decreto, e mesmo assim é importante continuar seguindo com precaução todos os protocolos sanitários”, explicou o governador.

Camilo apontou que as principais atualizações no decreto são:

– Ampliação da capacidade do comércio de rua e lojas de shopping e de cinemas, para 80%;
– Ampliação do horário de funcionamento dos restaurantes (até às 3h);
– Eventos sociais com autorização de 300 pessoas em ambiente fechado e até 500 pessoas em ambiente aberto;
– Aumento para o público presencial da Arena Castelão, durante os jogos do Campeonato Brasileiro da Série A, autorizado para 30% da capacidade a partir deste sábado (16), e com aumento para 50% da capacidade a partir do próximo sábado (23/10);
– Templos religiosos podem funcionar com 100% de sua capacidade.

Sobre o aumento progressivo do público nos estádios, o governador agradeceu a cooperação dos times, que realizaram os jogos recentemente, e de suas torcidas, que cumpriram todos os protocolos da Sesa, partindo da apresentação do cartão de vacinação com as duas doses. “Nossas torcidas foram destaque nacionalmente, pois cumpriram todos os protocolos necessários, como o uso da máscara e o distanciamento social”, ressaltou Camilo, que também informou que haverá um grupo específico dentro do comitê para discutir a realização das festas de final de ano, a partir da semana que vem.

O titular da pasta da Saúde apresentou o cenário da pandemia no Estado, e justificou as decisões do comitê com boas notícias em forma de números. “Atualmente estamos vivendo o melhor cenário epidemiológico desde o início da pandemia. Todos os números são melhores, queda na porcentagem de positividade nos exames, baixo nível de transmissão, menor procura por assistencialismo, número de casos nas UPAs e óbitos progressivamente diminuindo. Fruto da aderência dos cearenses à vacinação, as pessoas estão preocupadas em se vacinar e manter os protocolos, e nós agradecemos por isso, assim como a dedicação aos profissionais de saúde”, disse Marcos Gadelha.

Vacinas e Vacinômetro

O governador reiterou a importância da vacinação de todos, salvando não só a si, mas àqueles que nós amamos. “Quem tomou a primeira dose, não perca a segunda aplicação. Se perdeu o prazo da vacinação da segunda dose, procure um posto e se vacine. Continuamos o reforço da terceira dose aos mais idosos, e quanto mais a gente avança na vacinação, mais a gente melhora os números. Atualmente nós já ultrapassamos os 10 milhões de vacinas aplicadas. Sempre lembrando que é preciso manter os protocolos, mantendo o uso da máscara. Tenho dito e repito, que não vou descansar enquanto eu vacinar todos os cearenses”, disse Camilo Santana.

O Vacinômetro da Sesa registra que, até as 17 horas desta quinta-feira (14), foram aplicadas 10,75 milhões de doses. Com isso, 6,35 milhões de cearenses receberam a D1, enquanto 4,14 milhões completaram o esquema vacinal, considerando D2 ou dose única da Janssen.


Share:

70 mil alevinos desembarcam em Itapipoca pelo Projeto de Peixamento



A manhã da última quarta-feira (13) começou com a entrega de 70 mil alevinos nos principais reservatórios públicos de Itapipoca. O Projeto de Peixamento dos Reservatórios Públicos 2021/2022, uma ação do Governo do Ceará, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, deve gerar cerca de 35 mil kg de alimento para as famílias do campo, ou R$ 280 mil em negócios rurais no município localizado no Vale do Curu.

A solenidade de lançamento ocorreu no açude Poço Verde e contou com a presença do prefeito Felipe Pinheiro, além dos vereadores Carlos Filho e Professor Raimundo. “Para nós, é uma satisfação muito grande receber esse projeto. Tenho certeza que essa ação nos ajudará a crescer. Muito obrigado governador Camilo Santana, ao prefeito e ao secretário”, agradeceu Zé Carlos, presidente da Capatazia do Açude Poço Verde.

“Além de ser secretário de Estado, ele (De Assis) também recebe, hoje, o título de cidadão itapipoquense: pelos serviços prestados à cidade dos Três Climas”, complementou o prefeito Felipe Pinheiro. “Só temos a agradecer por essa parceria efetivada com a entrega de títulos de terra, com a água do Projeto São José e por todas as políticas públicas executadas pela Secretaria de Desenvolvimento Agrário”, justificou.

Sobre o Projeto de Peixamento, o secretário De Assis Diniz destacou que ela é uma ação do Governo do Ceará realizada todos os anos. “Com ele, os açudes e barragens são reabastecidos e o agricultor familiar encontra alimento para colocar na mesa”, explicou. “Ainda neste ano”, antecipou, “o Governo do Ceará deve anunciar R$ 21 milhões para compra de insumos que irão beneficiar os pescadores artesanais”.

A previsão é que, até março do próximo ano, o Peixamentorealize a entrega de 5 milhões de alevinos em 850 açudes e barragens públicas de todo Estado. O investimento, por meio do Fundo Estadual de Combate à Pobreza (Fecop), é de R$ 542.719,14 e a expectativa é gerar 1,1 toneladas de peixe ou R$ 6 milhões em negócios rurais para 10 mil pescadores artesanais continentais.

Para participar do programa, prefeituras, associações, sindicatos e colônias de pescadores devem encaminhar solicitação para a SDA. Para acessar o repovoamento de um ou mais reservatórios, o solicitante deve informar seus dados, como nome e capacidade de armazenamento. O pedido deve ser feito na sede da SDA, através de ofício, ou pelo email: peixamento.sda@sda.ce.gov.br.

Share:

quarta-feira, 13 de outubro de 2021

PROJETO PROPÕE A INSTALAÇÃO DE EQUIPAMENTO ELIMINADOR DE AR NA TUBULAÇÃO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA NO MUNICÍPIO DE FORTALEZA.



Em tempos de inflação alta a economia deve ser tratada como política pública, principalmente quando se debate o orçamento já sacrificado do cidadão comum.

Pensando nisso o Vereador Marcelo Lemos apresentou Projeto de Lei propondo a instalação de equipamentos eliminadores de ar que deverão ser instalados nos medidores de água geridos pela Cagece, este é o objetivo do PLO 555/2021 já em tramitação na Câmara Municipal.

A medida visa garantir a cobrança real do fluxo de água consumida pelas unidades habitacionais, empresas e órgãos públicos, sem acréscimos produzidos pela presença de ar nas tubulações.

Com a medida espera-se gerar uma economia de no mínimo 20%  nas contas de água em Fortaleza.

“Estamos atentos a queixas populares pautando soluções viáveis.” Comenta Marcelo Lemos.


Ascom/FT

Share:

PPE Eventos vai anunciar os melhores prefeitos do Ceará

 Foi iniciado no último dia 18 de setembro a escolha por votação popular dos melhores prefeitos de 2021 através da internet e com o voto de um selecionado jurado de profissionais da comunicação, jornalistas, presidentes de entidades e pessoas ligadas a administração pública cearense.

A promoção, que tem à frente o publicitário Roberto Farias e Leonardo Farias, da PPE – Publicidade, Promoções e Eventos, chega à sua 34ª edição com credibilidade e respeito da sociedade cearense. A eleição deve se encerrar no próximo dia 30 de setembro, onde deve computar os 35 melhores com os votos da internet e com a apuração dos votos de mais de 50 jurados ligados ao Municipalismo.

Apuração do votos será realizada na Assembleia Legislativa do Ceará , aberto a toda imprensa.

Leonardo Farias disse a nossa reportagem que os jurados e a sociedade através do voto na internet devem avaliar os critérios de probidade administrativa, projetos viabilizados, indicadores sociais, obras realizadas, prestação de contas apresentadas, convênios de cooperação técnica, divulgação, indicadores econômicos, tratamento ao funcionalismo, cumprimento de promessas, capacidade de captação de recursos, reconhecimento popular, dentre outros, para que seja um voto sincero e de responsabilidade para destacar os 35 melhores prefeitos de 2021.

Para votar pela internet, acesse o site www.destaquesdoceara.com.br e marque até 35 municípios, que você acredita merecer está entre os melhores prefeitos do Ceará. Os municípios que ficarem até a 35ª posição recebem 2 votos na apuração, o 1º leva 3 votos e somando aos votos dos jurados, sai a escolha dos 35 melhores prefeitos de 2021.






Share:

IPCE registra queda de 2,38% no preço das frutas no acumulado anual

Pesquisa que calcula o balanço de 70 produtos do mercado atacadista de Maracanaú, o Índice de Preços da Ceasa do Ceará (IPCE) registrou um aumento geral de (+11,82%) no acumulado de setembro de 2020 a setembro de 2021, nos cinco setores pesquisados: Frutas, Folha Flor Haste, Hortaliças Frutos, Raiz Bulbo e Rizoma e Cesta Básica.

Os setores que registraram declínio em seus preços no período foram o de Frutas (-2,38%) e Raiz, Bulbo e Rizoma (-7,10%). Aumento de preços nos setores de Folha, Flor e Haste (+10,72%), Hortaliça Fruto (+15,75%) e  Cesta Básica (+22,64%).

No comparativo mensal de agosto e setembro deste ano, as frutas que tiveram maior queda de preços foram o melão japonês (-25,18%), a manga moscatel (-19,69%) e o melão amarelo (-17,54%). As que registraram aumento foram o mamão formosa (+21,75%), a tangerina ponkan (+21,45%) e a uva Itália verde (+16,92%).

No setor de Folha, Flor e Haste os produtos que apresentaram queda foram a couve-flor (-15,74%), o repolho híbrido (-11,31%) e o coentro (-8,93%). A acelga aumentou (+14,77%) e a alface crespa (+5,46%).

A maior queda registrada no setor de Hortaliças Fruto foi no tomate cajá (-21,06%), seguido do feijão verde (-14,57%) e do pimentão verde (-12,72%). Os aumentos de preços apresentados foram na abóbora caboclo (+25,05%), no pepino verde (+22,68%) e na abóbora jacaré (+11,38%).

A beterraba roxa lidera o aumento de preços no setor Raiz, Bulbo e Rizoma,  atingindo (+6,50%), seguida da batata-doce roxa (-0,93%) e da cebola roxa (+0,43%). Os produtos que tiveram queda foram a cenoura Nantes (-3,53%) e a batata inglesa lisa (-0,15%).

Dentre os itens da Cesta Básica, as maiores quedas registradas foram no preço da carne bovina (-3,39%), no milhão grão (-2,22%) e no queijo coalho (-1,32%). Já o aumento de preços foi registrado no feijão de corda (+20,0%), no café (+16,32%) e nos ovos (+11,87%).

Share:

Avaliação do Status de Conservação de Mamíferos Continentais do Estado do Ceará

O Cientista-Chefe em Meio Ambiente, Prof. Dr. Marcelo Soares e o Coordenador Científico da Lista Vermelha da Fauna Ameaçada do Ceará e Coordenador do setor de Mamíferos Continentais da referida lista, Prof Dr. Hugo Fernandes-Ferreira, vêm por meio deste documento convidar a sociedade civil para a fase de consulta ampla da Avaliação do Status de Conservação de Mamíferos Continentais do Estado do Ceará.




Em agosto de 2021, foi realizada uma avaliação prévia das 115 espécies de mamíferos continentais documentadas no Inventário da Fauna do Ceará, onde um grupo de especialistas realizou um primeiro filtro em relação às categorias NA (não aplicável), DD (dados insuficientes), LC (menos preocupante) e RE (extinta regionalmente), de acordo com os critérios do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e IUCN (International Union for Conservation of Nature). Nessa segunda rodada,60 espécies serão encaminhadas para o crivo de um grupo maior de especialistas, que além de categorizá-las em NA (não aplicável), DD (dados insuficientes) e LC (menos preocupante), terão a responsabilidade de determinar as espécies NT (quase ameaçada), VU (vulnerável), EN (em perigo) e CR (criticamente em perigo).

Como você pode colaborar agora?

Baixe aqui uma planilha de Excel padronizada. Lá, você poderá inserir todos os registros que você dispõe das espécies de mamíferos continentais do Ceará, inserindo dados de localidade, município, coordenadas, tipo de registro, data e demais observações. Basta você preencher, salvar o arquivo com o seu nome (ex. Thiago Guerra. Planilha de Registros – Mamíferos Continentais.xlsx) e enviar para thiagoguerra@alu.ufc.br, com cópia para fernandes.ferreira@uece. Também em anexo, você encontra um arquivo do Google Earth com os registros que nós já dispomos de todas as 60 espécies que serão avaliadas. Ressaltamos, entretanto, que o arquivo do Google Earth é somente para consulta. Seus registros devem ser inseridos na planilha do Excel.

Como você pode colaborar ainda mais?

Se você tiver qualquer dado populacional (tamanho populacional, densidade, número de indivíduos maduros, etc.), comunique-nos. Vamos inserir você em uma rodada paralela de coleta de dados para aferir melhor as categorias de cada espécie.

O que vem depois?

Você terá até o dia 09 de novembro para inserir suas colaborações. Nos dias 27 e 28 de novembro (9:00 – 12:00 / 14:00-18:00), teremos nossa rodada definitiva da Avaliação dos Mamíferos Continentais Ameaçados do Estado do Ceará, onde será determinado oficialmente o status de conservação de cada espécie.

Nunca participei de uma lista de fauna ameaçada antes. Como faço para entender todo o processo?

Você já pode inserir seus registros agora, sem problemas. Mas no dia 22 de outubro, às 18:00, teremos um encontro de Alinhamento Metodológico, para que vocês entendam todo o processo de avaliação.

Esse processo gera certificação?

Sim. Tanto o alinhamento metodológico como todo o processo de colaboração até a publicação da Lista dos Mamíferos Continentais Ameaçados do Estado do Ceará resultará em certificação emitida pela Secretaria do Meio Ambiente do Ceará (Sema – CE).

Share:

Semace conclui segunda etapa de fiscalização no principal açude público da Serra da Ibiapaba

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) concluiu a segunda etapa da operação de fiscalização no Açude Jaburu 1, localizado entre os municípios de Tianguá e Ubajara, principal reservatório de abastecimento d’água da Serra da Ibiapaba. As atividades fiscalizatórias foram solicitadas inicialmente pelas promotorias de Justiça de Tianguá e Ubajara, além da Procuradoria da República no município de Sobral, diante do recebimento de denúncias de desmatamentos, obras sem licenças ambientais e ocupação irregular das margens do Açude e das Áreas de Preservação Permanente (APP).



Durante três dias de inspeção em campo foram vistoriadas 31 áreas entre as localidades dos municípios citados. A equipe de fiscais ambientais buscou verificar a alteração da cobertura vegetal, a existência ou não de licença ou autorização ambiental para implementação de atividades, obras e desmatamentos, identificar os responsáveis e proprietários dos imóveis rurais e analisar as alterações da paisagem com base na análise de imagens de satélite.

Os agentes ambientais aplicaram até o momento 16 autos de infração com os respectivos termos de embargo, como medida cautelar, visando impedir a continuidade de ações irregulares. As multas estão fundamentadas na Lei n° 9.605/1998 (Lei de Crimes Ambientais) e no art. 52 do Decreto Federal n° 6.514/2008, cujos valores variaram, nesse primeiro momento, entre R$ 1.000,00 e R$ 3.000,00, levando em consideração a área desmatada em hectares.

Mesmo com as multas já aplicadas, as investigações continuam na identificação de proprietários de terrenos não encontradas e em relação às APP’s, cuja delimitação se torna mais difícil no referido recurso hídrico por estar em um vale encaixado, ou seja, em terrenos mais rebaixados de uma região que possui relevo acidentado no seu entorno imediato.

De acordo com a Diretora de Fiscalização (Difis) da Semace, Carolina Braga, “os fiscais identificaram mudanças no processo de ocupação e uso das margens do açude. Anteriormente o uso se destinava especialmente ao cultivo agrícola de frutas e hortaliças, mas na atualidade, a pressão sobre o espaço está relacionada a instalação de residências de alto padrão, áreas de lazer com piscinas e decks, além de pequenos loteamentos, buscando aproveitar a potencialidade paisagística que o Açude Jaburu 1 proporciona”, informa.

Conforme a gestora, a prática irregular se inicia com a remoção completa da cobertura vegetal, sem qualquer autorização ambiental, para em seguida instalar as construções em lugares de visão privilegiada da região, onde os infratores optam pela prática de conduta irregular. “Um dos maiores problemas foi a identificação desses infratores, visto que muitos dos lugares se encontravam sem uma pessoa responsável.

Nesse contexto, a Difis conta com apoio das prefeituras municipais de Ubajara e Tianguá na investigação dos proprietários dos imóveis rurais”, destaca Carolina.

A Semace, por meio da Difis, continuará com ações de fiscalização e novas vistorias serão realizadas na terceira fase da operação para fazer cumprir as determinações da legislação em vigor, além de receber novas denúncias pela central de atendimento do Disque Natureza 0800.275.2233.

Ascom Semace

Share:

segunda-feira, 11 de outubro de 2021

Adagri exigirá GTIV para a cultura da banana a partir de 12 de outubro

 


Após a prorrogação da obrigatoriedade, a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri), vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), passará a solicitar a Guia de Trânsito Interno de Vegetais (GTIV) para o transporte da cultura da banana, a partir do próximo dia 12 de outubro. A obrigatoriedade atende a Portaria n°002/2021 da Agência.

Segundo a diretora de prevenção da Adagri, Neiliane Borges, o objetivo da ação é melhorar a rastreabilidade do produto, a partir da identificação da origem, destino e meio de transporte utilizado na comercialização da fruta. “Outro fator importante da cobrança da GTIV é que os produtores da banana serão cadastrados e com isso será realizado um planejamento estratégico para as inspeções fitossanitárias para as doenças que acometem a banana, principalmente a pragas de Sigatoka Negra e Moko da Bananeira, sendo o Ceará área livres dessas doenças”, destaca.

A Guia pode ser emitida de forma remota, pelo próprio produtor, no aplicativo “Produtor Adagri”, no “Portal do Produtor”, ou ainda solicitar um bloco de GTIV. Ele também pode se dirigir a uma das Unidades de Atendimento da Adagri ou a um dos Escritórios de Atendimento a Comunidade (EAC´s) para a emissão do documento. Conforme orientações da Diretoria de Prevenção da Adagri (Dipre), para o correto preenchimento da Guia, todos os campos marcados com *(asterisco) devem ser preenchidos nos formulários, tanto no meio eletrônico como no manual.

O coordenador Programa de Trânsito de Vegetais e Partes de Vegetais da Adagri, Dimas Oliveira, reforça que o documento só poderá ser emitido para Unidades de Produção já cadastradas na Agência. “O produtor que não for cadastro deve procurar a Adagri portando documentos pessoais, comprovante de residência e de posse da terra ou solicitar pré-cadastro pela internet no site da Agência. Aqueles que já possuem cadastro precisam apenas atualizar o mesmo”, explica Dimas Oliveira.

Fonte: site Adagri: www.adagri.ce.com.br

Share:

Ceasa-CE e parceiros realizam vacinação antirrábica no entreposto de Maracanaú

A Ceasa-CE, em parceria com a Prefeitura, Secretaria do Meio Ambiente e Secretaria da Saúde de Maracanaú e Farmácia Premium, promoveu na manhã desta quarta-feira (6), no entreposto de Maracanaú, uma ação de vacinação antirrábica e cuidados pet em prol dos animais que habitam a central de abastecimento.

O evento teve início com um café da manhã, onde os parceiros foram recepcionados por diretores e funcionários da Ceasa-CE. No cardápio, sopa do Programa Mais Nutrição, além de suco de frutas e frutas in natura. A empresa Perboni também doou frutas e a Cagece, água mineral. A empresa Futura também colaborou com o café da manhã.

De acordo com a coordenadora de Bem Estar Animal da Prefeitura de Maracanaú, Daniele Cavalcante, o objetivo é expandir esse projeto na Ceasa-CE, realizando ações periódicas de imunização, serviços veterinários e fiscalização de maus-tratos, promovendo o bem-estar animal e humano.

O diretor comercial da Ceasa-CE, Pedro Henrique Moreira, enfatizou a importância dos animais para o meio ambiente e a responsabilidade de garantir saúde física e o bem-estar dos que vivem na Ceasa-CE, garantindo, assim, o bem estar de funcionários, permissionários e de todos que circulam pela central de abastecimento. “Importante destacar que o abandono e maus tratos de animais é crime e que a Ceasa-CE está sendo monitorada 24h por câmeras de vídeo monitoramento de longo alcance, para evitar essa prática delituosa,” destaca ele.

Pedro Henrique ressalta também o engajamento, parceria e envolvimento do presidente da Ceasa-CE, Jose Leite Goncalves Cruz, e de toda a diretoria, para que essa ação pudesse ser realizada. “Além disso, contamos com o envolvimento de todos os funcionários da Ceasa-CE, numa ação coletiva em prol do bem comum,” explica ele.

Atualmente, a Ceasa-CE de Maracanaú cuida diariamente de 80 gatos e 40 cães, em média, e conta também com a ajuda e doações de permissionários.

 

 

Share:

Batata-doce roxa a R$ 2,00/kg na Ceasa Cariri

 


De acordo com o Sistema de Informação de Mercado Agrícola da Ceasa-CE (SIMA), o entreposto da Ceasa no Cariri registrou oscilação no preço de alguns produtos entre o período de 9 de setembro a 7 de outubro de 2021.

O maior declínio foi no setor das hortaliças. A batata-doce roxa caiu (-50,0%), está custando R$ 2,00/kg, a cebola roxa teve queda de (-40,0%), passou de R$ 3,00 para R$ 1,80/kg e a abóbora caboclo (-20,0%), saiu de R$ 2,50 para R$ 2,00/kg.

Preço elevado para a o tomate cereja (+60,0%), está custando R$ 8,00/kg, o quiabo aumentou (+39,4%), passou de R$ 3,30 para R$ 4,60/kg e a batata inglesa subiu (+31,3%), está custando R$ 4,20/kg.

Na categoria das frutas, preço convidativo para a maçã nacional fiesta que teve declínio de (-24,2%), saiu de R$ 6,60 para R$ 5,00/kg, a acerola caiu (-23,1%), passou de R$ 2,60 para R$ 2,00/kg e a maçã nacional elpisia (-21,9%), está custando R$ 5,00/kg.

O maracujá aumentou (+50,0%), está custando R$ 3,30/kg, a goiaba (+25,0%), saiu de R$ 1,60 para R$ 2,00/kg e o mamão formosa (+23,1%), passou de R$ 1,30 para R$ 1,60/kg.


Share:

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

As Mais Lidas do Site

Mudas Frutíferas

Sebrae

Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Blog do Rogério Gomes

Olhar Munipal com Fábio Tajra

Acordeon para iniciantes

Tempo Agora em Fortaleza

Ouça no Rádios Net

Total de visualizações do Site